agosto 09, 2013

CALENDARIO PIRELLI: DAS BORRACHARIAS PARA GALERIAS DE ARTE E MUSEUS



Zapeando....Canal Arte 1, da Band. Doc sobre o Calendario Pirelli que comemora 50 anos de vida, (mas 40 edições!) com algumas pausas editoriais devido aos percalços da economia, a alta de publishers guerreiros e talvez mais ainda devido a pressão das alas conservadoras da sociedade italiana, milanesa, ravióli e talharim. Por anos os cal da Pirelli decoraram as borracharias brasileiras. 

Ou seria da Firestone? Goodyear? Dunlop? Peladonas nas paredes e óleo no chão de oficinas ainda lembro. Com a mulher  levando seu próprio carro para conserto, acharam por bem não provocar e retiraram das paredes. Ou esconderam da gente. Mas sabe lá quanto quarto de marmanjo não acompanhou os dias e meses de suas vidinhas se confrontando com as fotos que exploram curvas, caras e bocas das mulheres?
Nenhum ícone de comunicação empresarial é tão cult como o cal da Pirelli, referêncial artístico e simbólico das transformações na sociedade.

Verdadeiro objeto de desejo, promoveu sua própria revolução cultural desde os anos 60. Que o digam os marchands, colecionadores e pesquisadores de arte e história. O calendario Pirelli tem produção classuda, tem atrizes e modelos deslumbrantes como a somali Iman, Cindy Crawford, Naomi Campbell, Christy Turlington, Laetitia Casta, Kate Moss e até mesmo uma Sofia Loren aos 78 anos! São mulheres clicadas por fotógrafos de renome mundial - e só para citar os que reconheço: Richard Avedon, Annie Leibovitz, Mario Testino e Steve McCurry.

No documentário sobre  o Calendário Pirelli descubro a data de criação, 1963, e seu mentor, Derek Forsyth, chefe de Publicidade da empresa que vende pneus e participa da F1. Em vez de distribuir chaverinhos e frescuras associadas a marca, Forsyth decidiu concentrar a grana publicitária em um objeto mais consideravel, digamos... 
 "Eu pensei que nós poderíamos fazer algo mais saboroso, algo que os comerciantes poderiam colocar na parede para os clientes ver."
Nasceu o Calendário Pirelli. Ou mais ou menos assim...


 THE CAL PIRELLI


1963  - Fotógrafo Terence Donovan. Tema:  doze mulheres para cada uma das doze áreas de exportação dos produtos Pirelli: pneus de bicicleta, pneus de aviões, etc. Mas o calendário não faz sucesso. As imagens  muito puritanas. Tanto que o primeiro lançamento foi praticamente ignorado pela própria história de publicações do Calendário.


1964 - Fotógrafo Robert Freeman.  Tema do cal:  “Album de familia”. A empresa creditou o aumento das vendas dos seus produtos ao Cal, que ganha os holofotes da mídia  internacional. Local: Mallorca.


1965 - Fotógrafo Brian Duffy. Imagens com mais erotismo e modelos fotografadas em ambientes naturais, sem muita sofisticação, mas com muitos closes de seus corpos. O ano marca o lançamento promocional do Cal dirigido tanto à imprensa como ao público. Local: Sul da França.


1966 -  Fotógrafo Peter Knapp. Tema: belas garotas em férias em um lugar de sonhos. Apesar da produção buscar o exotismo, o Cal foi considerado ruim para a imagem de respeitabilidade de um negócio que envolvia uma tradicional família italiana. Local:  Al Hoceima, Marrocos. E assim em...

(1967 -   Talvez por divergências estéticas e puritanas, o calendário não foi produzido.)


1968 -  Fotógrafo Harry Peccinotti. Tema: combinar as modelos com os versos de poetas como Allen Ginsberg,  os elisabetanos e até mesmo alguns poetas do Japão antigo. O objetivo também era de criar fotografias não como meras ilustrações, mas também de outras formas possíveis, que evitassem um erotismo que a empresa em Milão poudesse considerar vulgar. Local: Tunísia.


1969 -  Fotógrafo Harry Peccinotti. Tema: capturar o espírito mítico do surf, garotas loiras e bronzeadas, as músicas do Beach Boys, Mamas & Papas, etc. Local: Califórnia.


1970 - Fotógrafo Francis Giacobetti. Local: Paradise Island, Bahamas.


1971 - Fotógrafo Francis Giacobetti. Local: Jamaica.


1972 -  Fotógrafa Sarah Moon. Um ano de mudança.  Forsyth, ainda como diretor de arte, quer diferenciar o Cal Pirelli de pornografia e vulgaridade. Quer mais feminilidade e escolhe Moon, cujas fotos lembram pinturas. Curiosidade: o 1º mamilo no cal. Local: casa de campo Les Tilleus, em Paris, que durante a Segunda Guerra Mundial havia sido a sede da Gestapo...

1973 - Fotógrafo Allen Jones. Local: Londres.


1974 -  Fotógrafo Hans Feurer. Local: Ilhas Seychelles.

(1975 a 1983 – Não foram publicados durante esses anos. Mas em 14 de outubro 1983, no Dorchester Hotel, Londres, a Pirelli anunciou à imprensa: "O calendário está de volta.")

1984 - Fotógrafo Uwe Ommer. Uhú, quem comprasse dois pneus ganhava um cal. Local: Bahamas.


1985 - Fotógrafo Norman Parkinson. Local: Edimburgo, Escócia.


1986 - Fotógrafo Bert Stern. Local: Cotswolds, Inglaterra.


1987 - Fotógrafo Terence Donovan.  Local: Bath, Reino Unido.


1988 - Fotógrafo Barry Lategan. Tema: Inspiração na dança.  Local: Londres.


1989 - Fotógrafo Joyce Tennyson. Tema: Signos do Zodiaco. Local: Nova York. 


1990 - Fotógrafo Arthur Elgort. Tema: o Cal acompanha a mudança da sociedade, de estilo de vida e segue as tendências culturais que afirmam-se gradualmente e propõe uma nova mulher, com um corpo atlético, forte, sólida e fina. Entra em cena os Jogos Olímpicos em honra da deusa Hera. Local: Sevilha, Espanha.


1991 - Fotógrafo Clive Arrowsmith. Tema: As mulheres  não representam só  beleza, mas inteligência humana como evidenciado pelas grandes heroínas da história. Local: França


1992 -  Fotógrafo Clive Arrowsmith. Tema: interpretação sensual dos doze animais que habitam o horóscopo chinês. Local: Almeria, Espanha.


1993 - Fotógrafo John Claridge. Edição 30 anos do Calendário Pirelli que imprime estilo, arte e memória nostálgica de calendários passado. Local: Ilhas Seychelles.


1994 - Fotógrafo Herb Ritts. Local: Paradise Island, Bahamas.


1995 - Fotógrafo Richard Avedon. Tema: "As estações do ano de acordo com a Pirelli". Local: Nova Iorque.


1996 - Fotógrafo Peter Lindberg. Tema: Mulheres  naturais e verdadeiras, com sua beleza natural distinta,  não modelos perfeitas. Mulheres escolhidas por seu caráter, personalidade e expressão. Local: California.


1997 - Fotógrafo Richard Avedon. Tema: "As mulheres do mundo". Local:  Nova Iorque.

1998 - Fotógrafo Bruce Weber. Ano em que a Pirelli comemora 125 anos de atividades. Local: Miami

1999 - Fotógrafo Herb Ritts. Tema: Can-Can, Belle Epoque. Participação da gaúcha Shirley Mallmann, de Santa Clara do Sul, Vale do Taquari, região deste blog. Local: Los Angeles. 

2000 -  Fotógrafa Annie Leibovitz. Tema: detalhes mínimos do corpo feminino. Os cal passam à condição de obra de arte. O sucesso foi tão grande que a edição ganhou o apelido de 'calendário do milênio'. Local:  Nova York


2001 - Fotógrafo Mario Testino . Fotografou várias modelos brasileiras, entre elas: Gisele Bünchen, Mariana Weikert, Fernanda Tavares, Ana Claudia Michels. Local: Nápoles, Italia.


2002 – Fotógrafo Peter Lindbergh. Tema: bastidores do cinema norte-americano. Atrizes e modelos de Hollywood são o tema da vez. Local: Los Angeles


2003 - Fotógrafo Bruce Weber - As tops dividem espaço nas “folhinhas” com homens seminus, voltando a acompanhar a tendência de mostrar mais o corpo. Local: Sul da Itália


2004 - Fotógrafo Nick Knight. Tema: cenas compostas por objetos e efeitos surreais, com base nas fantasias sexuais mais íntimas das modelos. Local: Londres


2005 -Fotógrafo Patrick Demarchelier.  Tema: 'O Espírito do Brasil', o calor, o suor e as curvas femininas, a sedução do povo brasileiro. Local: Rio de Janeiro


2006 – Fotógrafos  Mert Alas e Marcus Piggott. - Novamente participação de Gisele Bünchen, que posou para uma das fotos mais elogiadas de toda a história do cal. Local: Cap d 'Antibes, França.


2007 - Fotógrafos Inez van Lamsweerde e Vinoodh Matadin. Tema: a intimidade de divas do cinema. Uma das musas dessa edição foi  o símbolo da beleza dos anos 60, a atriz italiana Sophia Loren, que mostrou-se  em forma, mesmo com seus 72 anos na época. Local: Califórnia.


2008 - Fotógrafo Patrick Demarchelier. O oriente invadiu o cal. Vestidas como gueixas japonesas, as modelos, embora ocidentais,  mostram a sedução oriental. Local: Xangai, China. 


2009 -  Fotógrafo Peter Beard. Interação com a natureza. As modelos no ambiente selvagem africano se tornam parte da paisagem. Presença da brasileira Isabeli Fontana.  Local: Abu Acampamento, em Jack 's Camp, Botswana.


2010– Fotógrafo Terry Richardson.  Tema: Brasil tropical. Local: Trancoso, na Bahia.


2011 – Estilista Karl Lagerfeld. A mitologia greco-romana serviu de inspiração para o ensaio fotográfico. Os corpos nus das modelos remetem aos deuses do Olimpo. Local: Paris


2012 - Fotógrafos Terry Richardson e Mario Sorenti. A nudez completa e um ar de melancolia. Local: Córsega.


2013 -  Fotógrafo Steve McCurry. A 40 ª edição abre mão do nu. "Tentei retratar o Brasil, sua paisagem, sua economia e sua cultura, juntamente com o elemento humano. Essa foi a história que eu queria contar através da minha lente. Para mim, a fotografia é um importante meio expressivo para contar pequenas e grandes histórias da vida cotidiana. Eu pensei: 'Por que não modelos que não são apenas lindas e bonitas, mas que também estão fazendo coisas boas? " -  disse McCurry na conferência de imprensa. 

Participação da atriz brasileira Sonia Braga, que defende os direitos da criança e eu não sabia... Da modelo Adriana Lima, grávida de cinco meses em maio de 2012, que não sei o que defende mesmo... Da cantora  Marisa Monte. Local: Rio de Janeiro.



No site E-bay, 16 caixas, sem uso, do calendários Pirelli 1988-2003 por R$ 635,00
No Mercado Livre, o calendário deste ano é oferecido por 120 paus...

Ufa... a realidade nossa de cada dia.