março 30, 2012

"A ARTE PODE MUDAR A SUA VIDA... PERMITA-SE"




Que a arte é um  trabalho intelectual todo mundo sabe.
Mas ainda têm aqueles que, arrogantemente, desprezam: “trabalho alienante”.
Quando ouço isso, emudeço. Não vale à pena ir adiante.
Nunca rendeu bate-papo com múmias.
A Arte é a manifestação expressiva da alma do artista.  
Não engloba só a estética, mas a valorização comercial que, mesmo os artistas não sabendo como lidar, podem  transferir para terceiros o encargo. Porque também eles têm contas e carnês para pagar no final do mês.

Toda criação artística propicia educação, que abre nossos olhos para o mundo do sensível, o mundo do auto-conhecimento, do subjetivo, conexões que completam a construção do indivíduo.

Mas tem aqueles que pensam, muito comum nas escolas, que a arte tem que educar, moralizar. Daí as crianças aprendem a copiar o pé da Tarcila, os relógios de Dali. E se não fosse assim, como descobrir a Brodowski de Portinari? – disse a profe de arte.

Também os que pensam que toda peça de teatro deve trazer uma mensagem – como ouvi de uma diretora de escola. Aí se encaixa bem a frase do diretor Gerald Thomas: 
“Quem passa mensagem é fax.” 
Peça teatral com mensagem não propõe reflexão, conduz até onde os preconceitos e ideologias  incutidas há décadas querem chegar. Ou mandar. 
Teatro tem que ter conflito, antagonismo. E não exposição de vaidades, de carinhas, cenários e figurinos bonitos. 
Na nossa região, quem é a fada, a princesa? 
Entre tantas, a loirinha de olho azul  mais bonita da sala... É o padrão.





INQUIETAÇÕES
Deixando de lado a causa, prefiro focar nas conseqüências: a arte na escola deveria contribuir para expressar as manifestações criativas dos alunos. Desde o lápis de cor até a lata de spray. Da aquarela ao grafite e lá se vão os alunos aprendendo a se exprimir com criatividade todas as informações bombardeadas na rua, na escola  ou pela internet.

Assim no teatro, na música, dança, literatura, escultura, vídeo, grafismo, instalações... 
A Arte hoje dialoga com outras disciplinas,  tão aí as bienais que não me deixam mentir.
Arte universal, entendida aqui e na China. 
Ou ressentida de compreensão, por ser tão conceitual. 
Mas nunca indiferente ao olhar. 
Provocativa - o que entendo por Arte.



ANGUSTIAS
Quantas vezes você já assistiu a um  filme no cinema, ou no vídeo, e ao subir os créditos, você abomina: não acredito!
Pois é... Por isso novela não é arte. Com finais mastigadinhos, bons para cá, maus para lá ou para o exterior.
Esses finais desconcertantes no cinema acontecem justamente para dar vazão ao questionamento, as angustias viscerais da humanidade. Coisa que poucos fazem. Porque ninguém mais quer pensar. Ou teorizar.
Vivemos a época do pensar pelo menor esforço. No imediatismo das emoções.

Algumas dessas questões devem ser pensadas hoje, em  Venâncio Aires, às 14h e em Lajeado, às 20h,  quando participo do debate "A arte pode mudar a sua vida", com a professora de arte Voni Eidt e a atriz  Fernanda Beppler. Estão convidados todos aqueles que acreditam nesta “celebração”.

O encontro faz parte da Semana SESC de Teatro e Circo.

* Minha crônica no jornal Opinião, de Encantado.