julho 08, 2013

COEN, MUITO ZEN


Claudia Dias Batista de Souza, prima dos irmãos mutantes  Arnaldo Baptista e Sérgio Dias, se tornou a monja budista  há mais de duas décadas,  deixando para trás uma vida turbulenta que incluiu bebedeiras, aborto, tentativa de suicídio, viagens alucinógenas com LSD e uma prisão na Suécia – só para resumir.

 Mãe da Fabia, aos 62 anos, é conhecida como Monja Coen Sensei. A primaz fundadora da Comunidade Budista Zen do Brasil sabe como ninguém que errar faz parte do aprendizado e que sempre é possível mudar.

Foi com esse espírito que Claudia permitiu que sua história servisse de base para a psiquiatra Neusa C. Steiner escrever o romance biográfico Monja Coen – A Mulher nos Jardins de Buda, ed. Mescla Editorial.

Assim que seu 4º casamento terminou, Monja Coen fez seu primeiro retiro no tradicional centro budista Zen Center, em Los Angeles, onde meditou por sete dias.  Ficou tão fascinada com a experiência que decidiu tornar-se monja aos 36 anos:

"Descobri por meio da meditação que era possível acessar a mente sem estímulo químico, e como era lindo alcançar esse estado sublime.”

No Rio Grande do Sul, zen budismo em Viamão: http://www.viazen.org.br/ViaZen/