janeiro 23, 2017

DO MEU BLOQUINHO



 Parque dos Dick/Lajeado

   Uma amiga muito, muito querida, mas agora tão distante, por ocasião do acidente com o avião da chapecoense, disse uma coisa que lateja na minha memória: “Em Chapecó  há muitos frigoríficos, uma energia ruim, de muita morte. (...) Toda família guarda uma desgraça.” 
   Lembrei disso quando ouvi sobre uma outra tragédia familiar em minha cidade, hoje. Dessas tragédias vis e silenciosas, abusiva, nessa minha cidade germânica que exala um odor indenunciavel. A vida é para os fortes, penso quando meço o tamanho da hipocrisia que nos cerca. Na minha grade familiar também tristes desventuras costuram histórias ancestrais. Abortos e assassinatos. Traições e abandonos. Abusos e suicídios. Muitos cânceres de alma e de sangue. No íntimo da saga pessoal, você procura  pelo divino, mas encontra apenas os mortais com suas índoles defeituosas. 
   Vivemos todos num grande frigorífico.